fbpx

Dormir bem é o melhor remédio | CONTATO (11)3539-2790

Rua Dr. Veiga Filho, 350 | 7ºandar - Higienópolis - São Paulo

POR QUE FICAR SEM DORMIR É PERIGOSO PARA SUA SAÚDE

Sabe-se que os distúrbios do sono têm sido os vilões do século XXI!

O excesso de trabalho, o acúmulo de tarefas, o estresse, a falta de emprego e as cobranças diárias têm sido os maiores problemas do brasileiro nos últimos tempos.

Segundo o estudo realizado pelo Instituto de Pesquisa e Orientação da Mente (IPOM), em janeiro de 2013, 69% dos brasileiros avaliam seu próprio sono como ruim e insatisfatório.

Os problemas são sempre os mesmos, dificuldade para pegar no sono até apnéias noturnas.

E a situação se agrava quando dormir pouco faz parte da rotina dos brasileiros, sendo totalmente comum em nossa cultura.

Dormir menos de oito horas por dia – a quantidade recomendada – pode afetar a saúde do nosso corpo como um todo.

Você pode até não saber, mas existem funções em nosso corpo que nem imagina que dependem do sono.

Portanto, ficar sem dormir pode afetá-las!

Me dedico a publicar conteúdo que ajude as pessoas a dormirem melhor. Como, por exemplo, este e-book gratuito com um guia definitivo para ter uma boa noite de sono.

Mas hoje vamos falar mais sobre como é perigosa a privação de sono.

Leia esse texto até o final e descubra como a falta de sono afeta o seu corpo. Confira!

Como ficar sem dormir afeta o organismo como um todo

Quando não cumprimos a quantidade mínima de sono recomendada, nosso organismo começa a ser afetado.

De início, somente o cansaço é notável. Porém, com o tempo e a constância da falta de sono, os efeitos vão além de sintomas físicos.

Ficar sem dormir altera nosso estado mental, afeta nossas emoções, nossa capacidade de  tomar decisões assertivas e aprendizado.

Além do mais, o paciente com insônia possui maiores chances de desenvolver diversas outras doenças.

Confira como a falta de sono pode afetar nossa cérebro e até mesmo a nossa personalidade, assim como a maneira que o organismo funciona.

Mais emoções negativas e estresse

O cansaço pode ser visto de imediato como o primeiro sintoma da insônia.

Mas o estresse é sem dúvida o segundo. E pior, não demora muito para se mostrar.

Pessoas que dormem menos acabam tendo as emoções negativas mais acentuadas do que aquelas que dormem a quantidade de horas recomendada por dia.

Isso acontece por que as amídalas cerebelosas, neurônios responsáveis pelos sentimentos e emoções, respondem significativamente mais que quando a pessoa está bem descansada.

Quando ocorre a falta de sono, cria-se uma desconexão entre as amídalas cerebelosas e o córtex pré-frontal.

Este último, inclusive, é responsável por “frear” nossas reações emocionais.

Essa desconexão acaba por causar as tais emoções negativas com mais frequência.

Sabe-se também que pessoas com privação de sono apresentam estresse durante testes cognitivos simples, como um teste psicotécnico, por exemplo.

Curiosamente, em testes cognitivos mais complexos, não há essa alternância de estresse entre pessoas com privação de sono e pessoas com sono saudável.

Tira-se uma conclusão disso, pessoas com falta de sono sentem com mais frequência, e não com mais intensidade.

Causa depressão

ficar sem dormir

Muitas vezes, pacientes que sofrem de depressão ou TAG são mais propensos a desenvolverem insônia.

O problema é que poucos sabem disso.

Muitos se desesperam sem saber o que fazer para dormir, quando na verdade, a solução está à vista.

Neste caso, a depressão ocorre por que as ligações entre as amídalas cerebelosas e o córtex pré-frontal são desfeitas, fazendo com que os sentimentos negativos tomem conta.

A longo prazo, se uma pessoa ficar sem dormir por muitas noites seguidas pode vir a desenvolver uma depressão e, consequentemente, ter insônia, virando uma espécie de círculo vicioso.

Prejudica a capacidade de tomar decisões

Ficar sem dormir afeta nossa capacidade de considerar possibilidades, tomar decisões e chegar à conclusões plausíveis e realistas.

Um exemplo claro disso pode ser visto nos frequentadores de cassinos.

Apostadores cansados tem a tendência de escolher apostas com maior ganho monetário do que apostas que reduzem as perdas.

Pesquisadores da Duke University realizaram estudos a respeito dos efeitos da privação do sono nas preferências econômicas de jovens adultos.

Os participantes realizaram tarefas que envolviam apostas.

Através disso os pesquisadores puderam constatar que a falta de sono tornava as pessoas mais otimistas, acreditando que as consequências positivas (ganhos) eram mais prováveis que as negativas (perdas).

A pesquisa afirma também que pessoas que tem problemas para dormir, têm inclusive o juízo afetado.

Afeta a memória e aprendizado

Outra capacidade prejudicada pela privação do sono é a memória e, automaticamente, o aprendizado.

Isso acontece porque ficar sem dormir afeta diretamente o hipocampo, parte do cérebro responsável pelo armazenamento de novas memórias — além de estar fortemente associado às emoções.

Basta uma única noite sem sono para reduzir significativamente a atividade do hipocampo na hora de codificar as memórias episódicas.

Assim sendo, ele não armazena direito os momentos vividos naquele dia, tornando-os facilmente esquecíveis.

Por conta disso que pessoas que sofrem de insônia dificilmente lembram de coisas simples, como o que comeu no almoço.

A diminuição na atividade afeta também a quantidade, assim como a qualidade das informações que ficam retidas na memória.

Existe uma teoria que defende que alguns dos eventos no cérebro que são responsáveis pela consolidação da memória ocorrem durante os níveis mais profundos do sono.

Estes eventos transferem as novas informações do hipocampo para o neocórtex, onde ficam armazenadas as memórias a longo prazo.

Desenvolve sintomas de psicose e esquizofrenia

A Universidade de Bonn, na Alemanha, relatou juntamente com seus pesquisadores que ficar sem dormir por 24 horas gera sintomas muito parecidos com os de psicose e esquizofrenia.

Louco, não?

Pois é, segundo eles a habilidade de filtrar informações fica reduzida e há quem relata maior sensibilidade às cores, luzes e brilhos.

O teste padrão usado para medir essa capacidade do cérebro de filtrar informações é conhecido como Inibição Pré-Pulso.

No teste, indivíduos que ouvem barulhos altos através de fones de ouvido apresentam resposta  rápidas e intensas, de forma muito semelhante a um susto.

Dessa forma, sinais são captados por eletrodos que medem a contração dos músculos faciais.

Quando um barulho é relativamente mais baixo (pré-pulso) e é ouvido antes de um barulho alto, o susto não é tão grande.

Sendo assim, o pré-pulso inibe a resposta (susto) do indivíduo.

Em pacientes esquizofrênicos, que também apresentam privação de sono, esse pré-pulso não inibe a reação.

Logo, faz com que a pessoa acabe levando o susto de qualquer maneira, mesmo que haja um barulho mais baixo antes.

Com isso, chega-se à conclusão que o cérebro apresenta defasagem na capacidade de filtrar informações.

Enfraquece a imunidade

ficar sem dormir

É durante o sono que acontecem diversos processos em nosso organismo, dentre elas a produção de anticorpos.

Ficar sem dormir reduz a função imune e o número de leucócitos, células responsáveis por combater corpos estranhos em nosso organismo.

Uma pessoa que dorme quatro horas por noite por uma semana apresenta metade dos anticorpos produzidos, se comparada com  aquelas que dormiram até 8 horas.

Sonolência causa acidentes

Em trabalhos repetitivos, a incidência de acidentes é maior para pessoas que sofrem de sono durante o dia.

Nas estradas, a privação do sono é um dos principais fatores que mais levam à acidentes automobilísticos.

E só não mata mais do que a bebida alcoólica, nesse caso.

Isso porque a sonolência retarda os reflexos tanto quanto o álcool, causando reações lentas.

Só não se equipara porque o número de pessoas que dirigem sonolentas não se compara ao número das que conduzem um veículo após ingerir álcool.

Portanto, se você ficar sem dormir, será perigoso dirigir por aí.

Aumenta os riscos de desenvolver doenças crônicas

Se você desconhece essa informação, fique atento!

Diabetes tipo 2 é muito comum em pessoas com má qualidade do sono.

Elas têm maiores chances de desenvolver a doença quando comparadas a pessoas que dormem adequadamente.

Ficar sem dormir também atrai doenças cardiovasculares.

Ter um sono saudável previne doenças do coração e do sistema circulatório.

Se não há sono ou, pelo menos, pouco dele, as chances de desenvolver hipertensão e doença arterial coronária só tendem a aumentar.

O mesmo vale para hipertensão e AVC.

Acontece que a privação do sono afeta de forma significativa o funcionamento do metabolismo.

Portanto, pessoas que dormem pouco sofrem mais com pressão alta e têm maior probabilidade de inflamações, estes sendo fatores de riscos que podem levar às doenças citadas.

Aumenta o risco de sobrepeso e obesidade

ficar sem dormir

A redução do sono está associada a alterações nos hormônios que controlam a fome.

Há estudos por todo mundo que mostram que a privação do sono está relacionada a um aumento na vontade de comer doces e outros alimentos ricos em carboidratos.

O gasto calórico de pessoas que dormem menos também é menor, pois não tendem a ser fisicamente ativas.

Deve-se levar em consideração também o fato de que ficar sem dormir aumenta o tempo em que você fica transitando pela casa de madrugada.

Logo, acaba por ingerir mais alimentos e bebidas.

Ingestões que não estariam sendo consumidas naquele horário, ocasionando refeições fora de hora e desregulando todo o organismo.

Diminui a libido

Homens que sofrem de apneia, caracterizada por paradas respiratórias durante o sono, possuem níveis reduzidos de testosterona.

Logo, têm menos libido.

A explicação para esta falta de libido, tanto para homens, quanto para mulheres que sofrem com a insônia deve-se à falta de energia, à sonolência, tensão e estresse mais aflorados.

Piora a saúde da pele

Quando alguém sofre com a falta de sono, o corpo libera mais cortisol que, em quantidades excessivas, pode quebrar o colágeno da pele.

As olheiras são os primeiros sinais perceptíveis, mas ainda assim não são a pior coisa que a falta de sono pode causar na pele.

Não demora muito para o aparecimento de linhas finas e pele sem brilho sob olhos, logo depois.

Leva ao envelhecimento precoce

Durante o sono, produzimos hormônios “rejuvenescedores”, como a melatonina e o hormônio do crescimento.

Esses hormônios exercem funções reparadoras e calmantes para a pele, e a falta de sono impede que o corpo produza adequadamente esses elementos.

Como descrito acima, os sinais mais visíveis disso são uma pele sem viço e com olheiras.

O estresse do dia a dia que é provocado pela falta de sono também favorece o aparecimento de rugas.

Afeta o desempenho físico

ficar sem dormir

Quando dormimos profundamente e sem interrupções, nosso corpo começa a produzir o hormônio GH, responsável pelo nosso crescimento.

Este hormônio só começa a ser sintetizado 30 minutos depois de começarmos a dormir.

Conhecido por hormônio do crescimento, hormônio GH tem como funções ajudar a manter o tônus muscular, evitar o acúmulo de gorduras, melhorar o desempenho físico e combater a osteoporose.

Quando temos uma noite de sono incompleta ela se manifesta fisicamente como fadiga ou baixo desempenho motor.

Prejudica o humor

Ficar sem dormir faz com que o cérebro não descanse plenamente, prejudicando a comunicação entre os neurônios.

Os neurônios são os grandes responsáveis por produzir os hormônios relacionados ao nosso bem-estar, como a serotonina.

Logo, sono deficiente impacta o nosso bom-humor de forma direta e favorece quadros de depressão.

Insônia é coisa séria, e ficar sem dormir é perigoso

A insônia é mais comum do que aparenta, mas não é por isso que precisa ser menosprezada.

Não estamos aqui falando que pessoas não se importam com a insônia e não procuram ajuda.

Até procuram, mas porque estão irritadas com a falta de sono. E não por que estão preocupados com a própria saúde.

Se você deseja dormir bem a partir de hoje, tenha em mente o seguinte.

Existem três elementos-chave para se obter uma noite completa e um bom sono. Veja:

  1. Duração Suficiente: Para ficarmos descansados e ter todas as nossas energias completamente revigoradas durante todo o dia posterior, é necessário no mínimo de 7 a 9 horas de sono;
  2. Continuidade: Dormir sem interrupções para que o sono se torne efetivo;
  3. Profundidade: O sono precisa ser suficientemente profundo para que seja restaurador.

Se você não aguenta mais ficar sem dormir, temos uma dica valiosa para você.

Baixe agora, gratuitamente, o e-book que preparamos com um guia definitivo para ter boas noite de sono.

➥ Quero baixar o e-book gratuito para dormir melhor

Leave a Comment

(0 Comments)

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *